Review Dracônico: Mishap

(Droga, todo ano eu tenho que arrumar a casa... OK, é costume, mas... não deixa de ser chato. Deixa eu ver... Isso vai aqui, isso aqui vai pra lá... Ah, tá aqui aquele livro que sumiu da biblioteca, deixa eu ir lá devolver... ...O que é isso aqui?)

Hm, OK, não me lembro de ter colocado essa porta aqui... Olha, como tem gente...
Então... Errrr... OK, bom dia/boa tarde/boa noite/whatever. Não sei que hora do dia é por aí. O nome é Striker. Eu tava limpando o sótão até achar esse portal aqui... Pelo menos devo uma explicação pra aparecer né? -.=.-

Isso me lembra na semana passada, eu tropecei num portal e caí numa casa muito engraçada...
Não, não é essa que você tá pensando. Essa TINHA teto. *ba-dum-tish!*

Menu do 1º jogo
Seguinte, eu sou dado a entrar em jogos, pra ver como as coisas funcionam. Joguei Mishap há alguns dias e fiquei curioso. Num sentido simples, é quase um "caça-fantasmas" da vida... Se antes de puxar o fantasma, ao invés de tacar aquelas armas radioativas nele, você resolvesse os problemas antes. Existem duas versões do jogo: "Accidental Haunting"(Esse é o primeiro, onde um cientista desconhecido (gordinho e falador) ajuda a família Hoxton a recuperar a casa deles(Tem mais um objetivo por trás disso, mas esse eu não conto)), e "Intentional Haunting"(Já falei demais no primeiro, então deixa eu resumir: Esse é numa fábrica que vende fantasma engarrafado. Entendam essa dica.). A jogabilidade é o seguinte: Cada cômodo da casa tem 4 salas, com objetos pra serem encontrados. A maioria é inútil e tem o pretexto de que "os espíritos tocaram o item" pra serem pegos(OK, tá na cara que aquele fantasma tocou a galinha de borracha na parede. Sei.), mas alguns outros possuem informações sobre o chefe da área, e servem como peças pra uma arma a ser usada contra o chefe(as armas variam de chefe pra chefe, assim como a temática de cada capítulo. São uma arte a parte, pra ser honesto.)... Sem contar uma charada. Essa é obrigatória e exige que se tenha conhecimento de inglês. (Na falta, basta clicar onde tiver um pergaminho/porta fora do lugar e tentar todas as combinações possíveis em cena.(Aconteceu comigo em uma das fases...))

Jogabilidade
As "bio's" de cada chefe surgem depois que você coleta informação suficiente(um pergaminho, um diário, um poster... Tem uma coisa desse tipo em todo salão do jogo.) e fazem jus ao nome da série(que significa "Imprevisto"). Pra se ter uma idéia, tem atriz morrendo eletrocutada, compositor morrendo ao cair da escada, rockeira morrendo por causa de sinalizador(parece meio familiar com OUTRO CASO né?)... As batalhas são um caso à parte e variam de chefe pra chefe. Por exemplo, tem alguns chefes com batalhas a la Guitar Hero, defesa de torres, e por aí vai. Você ainda pode jogar de novo contra esses chefes depois de passá-los, na seção de Extras. E a recompensa por tirar troféu de prata em cada fase é no mínimo interessante.

Eu recomendo jogar, pra quem tem olho pra detalhes, gosta de boa arte e boa história... E pra quem não se assusta fácil(Sério... Melhor não clicar muito em coisas erradas. Mesmo. Tô avisando. É sério.). A surpresa eu não vou estragar. Pra entender é melhor jogando.

Mishap 1: Accidental Haunting
Mishap 2: Intentional Haunting

Taí, espero que tenham gostado. Agora deixa eu ver, onde aquela marionete foi parar?...
#COMPARTILHE Facebook +Google Twitter Digg Reddit

Comentários são de responsabilidade de seus respectivos autores.

Back to top